Temor a Deus :O melhor é OBEDECER!



Já vimos que temer a Deus não significa sentir medo dele, ao contrário, obedecemos ao Senhor
não pelo medo do castigo, nós o obedecemos por aquilo que Ele é. Quando contemplamos o seu caráter, Ele que é santo, belo, justo, cheio de glória, cheio de amor, cheio de vida, de compaixão, quando o conhecemos, em vez de nos afastarmos dele, sentimos o desejo de obedecê-lo ainda mais, e nos
deleitamos por isso. A nossa obediência não é como uma compulsão de medo, de ansiedade, de receio,
mas, ao contrário, na nossa vida temos um relacionamento de amor com Ele. Aquilo que o Senhor
nos pede é que tenhamos o temor. Quando falta o temor, a vida fica bagunçada. Quando percebemos
em nossa própria vida que as coisas não estão funcionando muito bem, pode ser que a causa esteja
relacionada com a falta do temor de Deus. Quando Abraão foi desafiado pelo Senhor para
entregar seu filho, Isaque, e, obedecendo, o colocou sobre o altar, e tomou o cutelo para desferir o golpe, do céu lhe bradou o Anjo do Senhor:  “Abraão! Abraão! [...] Não estendas a mão sobre o rapaz e nada
lhe faças; pois agora sei que temes a Deus, porquanto não me negaste o filho, o teu único filho.” (Gênesis
22.11-12.) Então, temer a Deus significa obedecer, mas a grande dificuldade, hoje, é que muitos têm
uma atitude semelhante à de Jonas. Jonas estava desobedecendo a Deus; Deus o havia mandado testemunhar da Palavra em uma cidade chamada Nínive, Jonas, porém, para fugir da presença do Senhor,
tomou um caminho que levava para Társis. Deus lançou sobre o mar grande tempestade e o navio
no qual Jonas se encontrava, precisamente no porão dele, estava sendo agitado de um lado para o
outro, a ponto de despedaçar, de afogar a todos.
Então, perguntaram a Jonas: “Quem é você? Qual é a sua identidade?” E Jonas disse: “Eu sou hebreu e temo
a Deus” (Jonas 1.1-9). Note bem o que ele disse: “Eu sou hebreu, eu sou participante do povo da aliança e
temo a Deus”. Mas como ele poderia dizer que temia a Deus se estava em desobediência? Ele tinha uma
atitude correta em sua teologia, pois ele dissera: “Eu sou Hebreu e temo a Deus”, mas a sua vida e a sua
atitude não correspondiam com o temor do Senhor, porque o temor do Senhor é a obediência. O temor
do Senhor nos leva a obedecer.
A Escritura define muito bem o que é o temor do Senhor em Provérbios, capítulo 8, versículo 13,
e o próprio Deus nos mostra o que é o temor do Senhor: “O temor do SENHOR consiste em aborrecer o
mal [...]” Note bem: O temor do Senhor é aborrecer o mal, e isso significa ter para com o pecado a mesma atitude que Deus tem. A atitude que Deus tem para o pecado é de aborrecimento, Deus aborrece o
pecado, o mal. Deus não suporta o pecado, Ele tem asco (repugnância) do pecado.
Aquele que caminha no temor do Senhor procura ver o mal como Deus vê. Deus não tem nenhu-16
ma complacência com o pecado. Quando você lê, na Bíblia, os atributos de Deus, um que frequentemente é proclamado nos céus é: O Senhor é Santo. Deus é um Deus Santo, Santo, Santo, Santo! Por isso
a Palavra diz a respeito de Jesus que Ele iria se deleitar no temor do Senhor (Isaías 11.3). A vida deve
ser de santidade, está escrito nas Escrituras:  “Sede santos, porque eu sou santo” (1 Pedro 1.16); então
você pergunta: “Mas como posso ter uma vida santa? Como posso manifestar essa vida santa? Como posso
ter uma vida bonita, uma vida correta, como posso viver sem pecar?” Deus tem providenciado um meio,
querido, e o meio é o temor do Senhor. Quando falta o referencial básico que é o temor do Senhor, a
vida fica disforme. Como vimos, “o temor do Senhor é o princípio da sabedoria”, o temor do Senhor é o
começo, é o ponto de partida. Se você caminha no temor de Deus, e como o Senhor Jesus se deleita
no temor dele, você irá caminhar da maneira como Deus quer que você caminhe.O temor do Senhor é uma escolha, como tudo na nossa vida é uma escolha, como diz a Palavra em
Provérbios, capítulo 1, verso 29: “Porquanto aborreceram o conhecimento e não preferiram o temor do SENHOR.” Note que Ele está se referindo a um grupo de pessoas que não escolheram, que não preferiram, o temor do Senhor. Você pode escolher viver debaixo do temor do Senhor ou viver uma vida sem
esse referencial.
O temor do Senhor não é medo, o temor do Senhor é obediência absoluta à Sua vontade. A nossa
vida é um relacionamento com o Senhor Deus, um relacionamento profundo, que nos causa deleite,
gozo, alegria.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

As aflições da alma

Alegria da salvação

Não despreze as profecias e os profetas

Os propósitos de Deus

Destronando o espírito de Dalila

A bondade de Deus

Um resumo do Hino Nacional

Deus do Impossível