Quando a justiça de Deus vem



Ficamos presos ao pensar que a justiça de Deus possa ser comparada a justiça humana e a balança de justiça que autoridades a fazem. Quando nos lembramos de justiça recordamos do juízo, de um veredicto final e senso de uma justiça plena. Isso me faz salientar um recado que o Senhor estava dando ao povo que Ele escolheu de como os juízes da Terra deveriam agir, logo isso remete a algo na forma a qual Deus trata e vê a justiça e o juízo em seu reino, pois em Salmo 89: 14 diz " Justiça e juízo são a base do seu trono; benignidade e verdade vão diante de ti” . Assim Deus estabelece o seu governo , o seu trono, o seu reino, visto que, em Deuteronômio 16: 19-20 que diz " Não pervertam a justiça nem mostrem parcialidade. Não aceitem suborno, pois o suborno cega até os sábios e prejudica a causa dos justos. Sigam única e exclusivamente a justiça, para que tenham vida e tomem posse da terra que o Senhor, o seu Deus, lhes dá" e em 2 Crônicas 19: 7 diz " Agora, que o temor do Senhor esteja sobre vocês. Julguem com cuidado, pois o Senhor, o nosso Deus , não tolera nem injustiça nem parcialidade nem suborno".  Logo, com base não somente nos versículos , aqui, tratados , mas se lermos toda a Bíblia veremos o caráter de Deus e que Ele ama a justiça. O cetro que Deus tem em mãos é o centro de equidade e poder (Salmo 45:6), sendo assim, a justiça que vem de Deus não se assemelha com a justiça dos homens que são como trapo de imundície ( Isaías 64:6) , pois muitos pervertem a verdade e utilizam para seu desejo egoísta, ambição e consumo próprio, escondendo as verdades e prevalecendo as mentiras e os enganos , mas a justiça de Deus não pode ser subvertida ou fingida ou ofuscada ou distorcida ou até mesmo impedi-la de acontecer, pois ela vem e não há quem a pare, porque a justiça é como o rio que passa por onde deve passar e de uma maneira completa , ninguém escapa, pois ela não é frágil e nem omissa dando a devida retribuição conforme a conduta de cada um seja ela de bem ou de mal, todos a receberão.


Um relato que podemos salientar é o caso do Rei Belsazar que pensou que iria perpetuar com a iniqüidade, com a maldade, com o mal, com a imoralidade,com as feitiçarias, com a falta de temor, utilizando aquilo que é Deus para satisfazer o seu próprio prazer, com a sua autosuficiência, com o seu orgulho, com a sua vaidade, de repente, Deus pega de surpresa aqueles que se alegram com a derrota do outro, que têm línguas semelhantes de Satanás para oprimir, falar mal e cometer juízos que o Senhor não mandou fazer e comandar atos que trouxeram paz , mas só guerras, maldades e perversidades ,sobretudo, contra aqueles que são fiéis a Deus e que buscam seguir uma vida correta e de obediência com Deus. Então, Deus invade a reunião destes cujo andam sem limites, logo tentam entender os sinais de Deus , mas não conseguem compreender , então Deus levanta os seus para mostrar o seu juízo, a sua justiça, isto é, ser o seu porta-voz e discorre o que está escrito na própria língua deles , o aramaico, porém as pessoas andam tão cegas em suas injustiças que pensam até que não existe Deus, pois estão sempre prevalecendo ou loucamente pensam que Deus estão com elas , pois tudo aparentemente dá certo para elas . 

Contudo, os gritos de festa, de gargalhadas, de taças blindando com bastante vinho, muito motivo para comemorar a injustiça acabam-se ruindo , assim como o vidro quebra facilmente , e Deus mostra que é barro frágil e que Ele que tem poder e não o homem. O silêncio paira não porque ninguém parou de falar, mas porque Deus fez calar o povo , naquilo que era comum a eles, acabando com a festa para anunciar a justiça: “ MENE, MENE,TEQUEL, PARSIM” ( Daniel 5:25). Em outras palavras, Deus estava dizendo que ergueu o seu cetro de justiça e determinou o fim da estabilidade daquele Rei, contou os dias deles, pesou as condutas deles e dos seus na balança e foi encontrado em falta, e ainda anunciou coisas futuras dizendo que o Reino seria abalado, dividido e entregue nas mãos dos medos e dos persas (Daniel 5:26).

Parafraseando, Deus estava dizendo que no Seu Reino não há quem possa escapar das mãos dele, e Ele sempre quebra a vara dos perversos e os cetros dos dominadores que sempre vêm para oprimir e tirar o descanso do povo , e quando a mão dele se estende não há quem possa voltar atrás, o desejo do Senhor é o que prevalece, a colheita vem , não se deixe enganar, pois de Deus não se zomba e nem se escarnece. Sempre Deus pesa as ações nossa e dos nossos adversários na balança e não queiras ser encontrado em falta na balança, pois duro é cair nas mãos do Deus Vivo e não há quem possa livrar.
Arrepende-se do mal e continue a santificar-se , pois Deus vem com justiça tocando toda a Terra e estabelecendo o seu trono, o seu juízo, revelando que Ele é Deus e não nós.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

As aflições da alma

Alegria da salvação

Não despreze as profecias e os profetas

Os propósitos de Deus

Destronando o espírito de Dalila

A bondade de Deus

Um resumo do Hino Nacional

Deus do Impossível